16/07/2020

.

Com o intuito de trazer mais celeridade aos resgates dos depósitos recursais/judiciais em processos físicos, a VML vem buscando junto à Caixa Econômica Federal alternativas às cobranças excessivas de documentos para levantamento de cada alvará nas agências locais, bem como uma forma de substituir o envio de malotes de alvarás para recebimento nas agências de Porto Alegre. Tais situações vêm comprometendo a agilidade na apresentação de resultados aos clientes, mesmo quando todas as medidas processuais cabíveis já foram tomadas pelo escritório.

A procuração por instrumento público surge então como uma solução apresentada pela CEF para levantamento dos alvarás oriundos de processos físicos no Rio de Janeiro, Espírito Santo e algumas regiões de São Paulo, possibilitando o depósito do valor corresponde aos alvarás localizados, diretamente na conta da VML ou das próprias empresas.

Os poderes que deverão constar nesta procuração serão os mesmos que já constam na procuração particular outorgada pela empresa para início do trabalho, o que difere é a solenidade do ato (“fé pública”), exigida pelo próprio órgão público -CEF, por regras internamente estabelecidas para esse tipo de atividade.

Importante frisar que com a pandemia e afastamento social, os TRTs e CEFs encontram-se com atividades suspensas, sendo este um momento propício para que as empresas providenciem a procuração, garantindo nossa atuação com resultados favoráveis, tão logo estejam regularizados os atendimentos nos Tribunais e bancos.

Destaque-se ainda, que com o Provimento 100/2020 do CNJ foi regulamentado o Ato Notarial Eletrônico, possibilitando às empresas a assinatura digital de procurações e demais atos notariais, driblando a burocracia e servindo como forte argumento para obtenção do documento com o cliente.

Autor: Manuela Motta

Entre em contato conosco

Solicite maiores informações

Preencha nosso formulário e entraremos em contato em breve

Como podemos ajudar você?